Blog Dr. Shape

A diferença entre suplemento e vitamina

By 09/05/2018 No Comments

Há muitas dúvidas que circundam o mundo dos suplementos alimentares. Algumas dessas se referem às distinções entre suplementos alimentares e vitaminas. De qualquer forma, independente da opção por um ou outro, seja um suplemento ou um complexo vitamínico, é recomendável passar por um nutricionista antes de começar a consumir algumas dessas substâncias.

O suplemento, como o nome sugere, tem o objetivo de complementar a alimentação por meio da oferta de uma gama de nutrientes como proteínas, fibras, aminoácidos, minerais, carboidratos e ácidos graxos lipídios. O suplemento alimentar pode também ser formado por somente um desses ou outros nutrientes em específico. E serve para os mais diversos grupos de pessoas.

Habitualmente ligado ao público de academia que os costuma utilizar com o objetivo de crescer, ou seja, de hipermetropia muscular, os suplementos alimentares também podem ser consumidos por quem procura emagrecer.

Outros públicos, como atletas de alta performance, que, por exemplo, periodicamente correm e precisam se recuperar daquele treino pesado. Além dos que buscam apenas saúde e bem-estar, estão inclusos no público consumidor.

Já os complexos vitamínicos, geralmente comercializado em cápsulas ou sachês efervescentes, têm como foco o complemento da oferta de alguma vitamina ou mineral não absorvida via alimentação. O complexo é composto somente por vitaminas e minerais, por essa razão não contêm calorias na sua composição. Diferentemente de alguns dos suplementos alimentares, guardadas às suas especificidades.

O renomado médico Dráuzio Varela comenta em artigo na Folha de S. Paulo sobre quando alguns grupos de complexos vitamínicos são recomendados. Segundo ele, durante no primeiro trimestre da gravidez, as mulheres precisam tomar ácido fólico para prevenir malformações do tubo neural do feto. Como também devem adotar dietas ricas em ferro e a fazer reposição se tiverem níveis baixos de hemoglobina.

Adultos maiores de 50 anos, por sua vez, precisam ser suplementadas com vitamina B12 e D – esta para aqueles que não se expõem de forma adequada à luz solar. Já bebês que são amamentados apenas com leite da mãe necessitam tomar 400 unidades diárias de vitamina D (do nascimento até quando esses bebês comecem a receber leite fortificado com esse micronutriente).

Para saber ainda mais sobre a suplementação alimentar e descobrir as várias vantagens dos produtos ao fazer exercícios físicos, baixe o ebook “Suplemento não é bomba” – https://bit.ly/2KxZmFy

Este artigo foi feito em colaboração com a nutricionista Carol Faria – CRN 26.791
Instagram: https://www.instagram.com/nutricionista_carolfaria/?hl=pt-br
Facebook: https://www.facebook.com/carol.faria.319
Site: http://nutricionistacarolfaria.com.br